top of page

Yescom não vai mais organizar a São Silvestre

Que empresa terá a capacidade técnica de organizar a maior prova de corrida do Brasil?



Hoje recebi um e-mail da Yescom falando sobre aspectos da Maratona Internacional de São Paulo, prova que vai aconecer no 7 de abril e foi posso dizer que não foi supreendente ler, na parte final do comunicado, o seguinte:


"Negócios e novidades

 Depois de cumprir, em 2022 e 2023, com todos seus compromissos comerciais e promocionais que ficaram “congelados” na pandemia, a Yescom inicia este ano com mudanças estratégicas e novos modelos de negócios no novo ciclo. Nele, que engloba o período de 2024 a 2027, a promotora focará em eventos que tenham resultados para boas entregas sendo eles, os eventos proprietários, eventos com namings rights e eventos em que a Yescom é licenciada. (...)


Entre as novidades, seguindo essa estratégia, estão a Harry Potter Family Run, a primeira do gênero, e as primeiras provas temáticas para a Globo, com as marcas SporTV Run, Cartola e Multishow. Neste novo momento iniciado em janeiro 2024, a empresa ainda, por sua decisão estratégica e comercial, não tem mais interesse em organizar eventos e renovar contratos que não se enquadrem nestes modelos. Um dos exemplos é a quase centenária Corrida Internacional de São Silvestre, a qual organizou por mais de 20 anos."


Talvez a surpresa venha com uma notícia dessas apareça sem destaque no comunidado de imprensa. Desde o ano passado venho ouvindo rumores, vindo de pessoas confiáveis, de que a Yescom não organizaria a São Silvestre a partir de 2024 e já tinha abordado isso em vídeos do Café & Corrida, mas agora é oficial.


Será que agora poderemos ter o sonho de ver largadas por ondas e baias de ritmo na SS, um sonho e algo que reivindicava há anos junto ao pessoal da Yescom? Será que, finalmente, teremos um ou dois pontos de isotônico da prova? Será que irão adotar o km 41? Teremos arquibancada ao na reta final para que as pessoas consigam assistir a disputa final ou ver seu familiares ou amigos chegando? São tantas melhorias que consigo imaginar...

Só nos resta saber quais seriam as empresas com capacidade técnica para tocar uma empreitada dessas, que reuniu 33 mil corrredores em 2023. Eu diria que a parceria entre a Dream Factory com a Spiridon é uma delas, porque faz um bom trabalho na Maratona do Rio de Janeiro. A Iguana Sports é outra que deve estar na parte de cima da lista pois é considerada por muitos e, por este que vos escreve, como a melhor organizadora de provas do Brasil. Outra que poderia ser levada em consideração é a Norte Marketing, que toca o circuito da estações pelo Brasil. Mas como ela se associou ao Governo do Estado do Rio de Janeiro e da Prefeitura da Cidade para fazer a Corrida de Vera Cruz na véspera do ano novo, meio que para concorrer com a São Silvestre, não acho que ela conseguiria fazer uma prova do tamanho da São Silvestre no mesmo dia em que tem outra prova de tamanho considerável (a corrida de Vera Cruz reuniu cerca de 8 mil corredores no Rio).


Claro que há outros organizadores habilitados para essa disputa, mas veja que eu, sinceramente, acho que a empresa escolhida tem que tem uma boa expertisse com grandes provas para conseguir ser bem sucedida e voltar no ano seguinte, até pq 2025 será a centésima edição da São Silvestre e é necessário que seja uma grande festa dos corredores e da prova. Falta também saber qual será o critério para contratar a empresa organizadora da prova de 2024. Haverá concorrência? Corte por experiência técnica? Espero que isso seja definido o quanto antes.



154 visualizações0 comentário

Commentaires


bottom of page