top of page

Revezamento Volta à Ilha reúne mais de 350 equipes neste sábado (1º)


Uma das mais tradicionais provas do país, o Revezamento Volta à Ilha chega à sua 26ª edição neste sábado (1º), em Florianópolis. São mais de 350 equipes inscritas, de várias regiões do país, com cerca de 3.600 corredores, que enfrentarão os 140 km do percurso pela capital catarinense.


Desde a primeira edição, em 1996, o Revezamento Volta à Ilha acompanha o crescimento de Florianópolis. O percurso reúne desde pontos simbólicos da cidade, como Santo Antônio de Lisboa e o Ribeirão da Ilha, e também trechos em trilhas por dunas e mata atlântica e, claro, grande parte das praias. Sempre com o objetivo principal das equipes darem uma volta completa na ilha”, afirma Carlos Roberto Duarte, realizador e diretor-geral do Revezamento Volta à Ilha.

Das 350 equipes participantes nesta 26ª edição, a maioria é catarinense. Pouco mais de 35% delas são de Santa Catarina. O segundo estado em origem das equipes é São Paulo, que corresponde a quase 25% do total. A equipe que fez o maior deslocamento para participar do Revezamento Volta à Ilha 2023 é a Sem Limites, de Palmas, no estado de Tocantins, na Região Norte.


No Revezamento Volta à Ilha, as equipes são divididas em diferentes categorias. As categorias de elite têm até oito integrantes, as de participação podem contar com até 12 corredores, e há também as duplas. Uma delas, na categoria Dupla Mista, une mãe e seu filho. De Bombinhas (SC), Maurilia Maria Miguel e Israel Mafra vão encarar a prova juntos pela primeira vez.


“Já fizemos juntos algumas provas de corrida juntos, mas o Volta à Ilha será a primeira vez. Em edições anteriores, eu corri três vezes em equipe feminina, e ele fez algumas em outras equipes. Mas em dupla será a primeira vez para nós. O Israel sempre quis correr comigo o Revezamento Volta à Ilha. Nosso objetivo é apenas completar a prova feliz”, conta Maurília.

A volta na Ilha completa


O Revezamento Volta à Ilha tem um percurso desafiador, com um total de 140 quilômetros. A prova começa às 4h15m, de 1° de abril, com as primeiras largadas no Trapiche da Beira-Mar Norte. A distância total é dividida em 19 trechos, em que as equipes fazem a troca de atleta para seguir o trajeto. Da Beira-Mar, os grupos partem no sentido Norte da Ilha.


As paisagens são exuberantes por estradas de terra, trilhas de mata atlântica, banana boat, montanhas, dunas e 20 praias de Florianópolis. Da Ponta das Canas, na extremidade Norte da Ilha da Magia, as equipes correm no sentido Sul até alcançarem o Pântano do Sul e iniciarem o retorno à Beira-Mar Norte, passando pela Costeira do Pirajubaé. Os 19 trechos têm distâncias de 4km a 16km e graus de dificuldades igualmente variados. O maior e o mais temido é compreendido entre a Praia dos Açores até a Tapera, passando pelo temido Morro do Sertão e o marcante Ribeirão da Ilha.


As equipes são divididas em 11 categorias de equipes. Com oito atletas cada estão: Aberta Elite, Aberta Mista, Feminina, Veterana Mista (a partir de 45 anos), Veterana 45, Veterana 50 e Veterana 60. As duplas são divididas em três: Masculina, Feminina e Mista. Há também a categoria Participação, que tem entre oito a 12 atletas, e são subdivididas em A, B, C e R e não disputam os troféus. (Iúri Totti)

13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Commentaires


bottom of page