top of page

Pelotão de elite estrelado gera muita expectativa para a Maratona de Londres 2023

A terceira major do ano acontece neste domingo, dia 23 de abril e tem pelotão de elite estrelado tanto na prova masculina como na feminina

Londres tradicionalmente trás atletas de primeiríssimo time para a prova

A poeira da Maratona de Boston sequer baixou e já temos que focar na Maratona de Londres. Mas tudo bem porque era assim antes da pandemia, que mexeu na datas das provas. Agora voltou tudo ao normal. Na segunda-feira, Maratona de Boston, no domingo, Maratona de Londres.


Na entrevista coletiva ocorrida ontem, Mo Farah disse que Londres será a sua última maratona dele. Jura? Bom, isso meio que a torcida inteira do Corinthians e do Flamengo já sabia, né? Falou que treinou bem e vamos ver o que ele conseguirá fazer. Tomara que faça um tempo bom para terminar a carreira de maratonista de cabeça erguida, já que não há o que comentar sobre a suas vítorias acachapantes nas pistas de atletismo em mundiais e Olimpíadas.

No pelotão masculino também tem o etíope Kenenisa Bekele, dono da terceira melhor marca mundial da maratona e com uma carreira igualmente vencedora nas pistas de atletismo, mas a gente nunca sabe se ele correrá bem os 42 km, pois suas aparições são inconstantes. Eu, sinceramente, espero que ele corra bem e também complete bem a prova.

Há uma série de atletas muito bons na prova como Geoffrey Kamworor, Vicent Kipchumba, Amos Kipruto (vencedor no ano passado), Mosinet Geremew, Leul Gebresselassie e Kinde Atanaw, mas todos os olhos estarão para o garoto queniano Kelvin Kiptum, de 23 anos, que assombrou a galera ao estrear na maratona com 2:01:53 em Valência 2022 com direito a split negativo - a melhor estreia da história e quarta melhor marca do mundo dos 42 km. Será que ele conseguirá corresponder às expectativas ou sentirá a pressão de ser o atleta mais rápido do pelotão? Em Valência as pessoa sequer sabiam que ele era mas dessa vez será diferente. Como será que ele se sairá? Veremos no domingo. O recorde da prova masculina é 2:02:37 (Eliud Kipchoge, 2019).

A elite feminina também está um arraso. Tem a Perer Jepchirchir (vencedora de Valência 2020, Nova York 2021 e campeã olimpica), Almaz Ayana (vencedora de Amsterdã 2022), Genzebe Dibaba (2ª colocada em Amsterdã 2022), Brigid Kosgei (recordista mundial e vencedora de Londres 2020), Yalemzerf Yehualaw (vencedora de Londres 2022) e a estreia da holandesa Sifan Hassan. Havia também uma grande espectativa para a estreia da britânica Ellish McColgan que vinha em curva ascendente na preparação para Londres, incluindo 1h05 na Meia-Maratona de Berlim no início deste mês e era a grande esperança local para uma boa performance, mas uma dor no joelho que surgiu no início desta semana fez com que a atleta decidisse adiar a sua primeira participação em uma maratona. O recorde da prova feminina é 2:15:25 (Paula Radcliffe, 2003)


A Maratona de Londres (23 de abril) será transmistida pelo canal por assinatura ESPN2 e ou app Star+ a partir das 4:30 da manhã, no horário de Brasília. Mais informações aqui.

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page