top of page

Kelvin Kiptum quer a marca de sub 2 horas em Roterdã e a medalha de ouro olímpica em Paris

Queniano se associou à Amazfit, marca chinesa de relógios esportivos inteligentes e anunciou oficialmente o que quer fazer este ano


Kelvin Kiptum e a barreira das 2 horas

O atual recordista mundial da maratona, o queniano Kelvin Kiptum foi destaque em um post da Amazfit, marca de relógios esportivos inteligentes, ontem, dia 1º de fevereiro, no Instagram (abaixo).

 


Traduzindo o post: "#VocêSabia que Kelvin Kiptum Cheruiyot é o detentor do recorde mundial da maratona masculina com apenas 2:00:35? E ele tem a intenção de quebrar a barreira do limite de 2 horas em Roterdã e ganhar o ouro olímpico em Paris este ano. Nós não poderíamos estar mais felizes por ele ter escolhido o #Amazfit #CheetahPro para ajudá-lo nessa jornada #QuebrandoLimites


Olha só, o Amazfit Cheetah Pro é o relógio que eu tenho usado nos últimos dias e o review deve sair na semana que vem lá no Youtube.

 

Beleza, mas e o Kiptum? Declarou algo sobre isso aí? Sim.

 

"Me unir à Amazit para essa jornada inovadora é extremamente estimulante. Eu pretendo quebrar a barreira das duas horas em Roterdã e perseguir a medalha de ouro nas Olimpíadas de Paris. Estou confiante que a Amazfit será a minha aliada para ultrapassar os limites do potencial humano. Juntos, estaremos prontos para redefinir o que é possível"

 

Mas espera aí... o Kipchoge já não quebrou essa barreira no dia 12 de outubro de 2019 lá em Viena, naquele tal de 1:59 INEOS Challenge? Sim, é verdade, mas não foi em uma prova oficial. Foi em um evento feito apenas para isso, em que se abriu mão de uma série de regras de competição para que ele conseguisse tal feito. Que regras?


Havia um carro na frente determinando o ritmo em que se deveria correr, tinha uma projeção em laser no chão para os coelhos seguirem, esses coelhos ficavam em posição a fim de cortar todo e qualquer vento que pudesse atrapalhar a performance do Kip, coelhos que eram trocados por coelhos novinhos a cada volta e não havia uma prova, ou seja, não havia outros competidores. A hidratação era feita em movimento e não disposta em mesas específicas, etc. Tudo isso vai contra as regras de homologação de recordes mundiais pela World Atheltics, a entidade que rege o atletismo mundial.


Foi um tremendo feito? Sim, sem dúvida nenhuma. Foi demais e lá, ficou provado em um ser humano pode, sim, correr a distância da maratona abaixo das duas horas (no caso, 1:59:41), mas ainda falta isso acontecer em uma maratona "comum", porque, como já expliquei no parágrafo acima, o tempo que o Kipchoge fez não é considerado recorde mundial pela World Athletics. Ele foi o primeiro homem a correr uma maratona abaixo de 2 horas? Sim, mas sempre devemos lembrar que não foi em uma competição oficial.


Kipchoge INEOS 1:59
Kipchoge cruza a linha de chegada do evento INEOS 1:59 Challenge, em 2019

E é isso que, o também queniano, Kelvin Kiptum pretende fazer em na Maratona de Roterdã, no dia 14 de abril - se tornar o primeiro homem a quebrar a barreira das duas horas da maratona em uma prova oficial. Este que aqui que vos escreve, realmente achava que ele não precisava fazer isso agora. Ele ainda é novo (24 anos) e tem muito tempo e muitas maratonas pela frente, mas pelo visto ele não quer ter tempo a perder, literalmente.

 

Vamos lembrar a breve carreira do Kiptum em provas de 42 km?

  • 2:01:53 em Valencia 2022 - terceira marca mais rápida do mundo

  • 2:01:25 em Londres 2023 - segunda marca mais rápida do mundo e recorde da prova (que era do Kipchoge)

  • 2:00:35 em Chicago 2023 - recorde mundial (que era do Kipchoge) e, obviamente, recorde do percurso.

 

O detalhe importante nessas três provas é que em todas elas, ele fez o famoso split negativo, ou seja, fez a segunda parte da prova mais rápida que a primeira, algo raro de se ver com tal regularidade. Mas vem cá, será que Roterdá reune as características necessárias para uma marca como a que Kiptum busca? A prova já foi muito importante e por muitos anos, ela ostentou o título de maratona mais rápida do mundo no primeiro semestre. Era uma época em que os corredores sequer consideravam correr a Maratona de Amsterdã, que ganhou notoriedade nos últimos anos.

 

De qualquer forma, o recorde do percurso em Roterdã é do belga Bashir Abdi (2:03:36) e a prova já foi palco de alguns recordes mundiais da maratona:

  • 2:07:12 - Carlos Lopes (Portugal) em 1985

  • 2:06:50 - Belayneh Dinano (Etiópia) em 1987

  • 2:20:47 - Tegla Loroupe (Quênia) em 1998 

 

Cá entre nós, eu já tinha achado o máximo o recorde mundial masculino sair de Berlim e ir para Chicago depois de tantos anos (quando do recorde mundial de Kiptum). Se esse recorde mundial e sub 2 sairem em Roterdã, será ainda mais bacana pois não é uma das majors, né? Isso serviria para deixar claro que há provas rápidas e sensacionais para se correr e que não fazem parte das famosas majors - Valência também é um excelente exemplo disso.

 

Agora imagina se Kiptum bater a marca das duas horas e estar na linha de largada da Maratona Olimpica ao lado do Kipchoge? Lembrem que quando Kiptum bateu o recorde mundial, Kipchoge ficou tão "mordido" que até tirou o seu recorde pessoal do perfil do Instagram e só deixou o lance sub 2 horas - 1:59:41 (que não é oficial, como já foi explicado). Em se confirmando o sub 2 do Kiptum, a história do 1:59 do Kipchoge terá deixado de ser importante pelo fato do outro ter batido a marca sem nenhuma espécie de ajuda como a que ele teve lá.


Kelvin Kiptum recordista mundial da maratona
Na Maratona de Chicago, Kelvin Kiptum estabeleceu o nove recorde mundial da maratona: 2:00:35

Imagine a pressão que ele viverá (e que nunca teve), que é a de ter um atleta mais rápido e, que bateu os seus recordes, na disputa pela medalha de ouro, que Kipchoge declarou várias vezes querer demais para entrar para a história como o único atleta a conseguir três outros olimpicos na maratona?

 

É claro que não quero contar com o ovo antes da galinha. O Kiptum ainda tem que conseguir quebrar a barreira em Roterdã. E cá entre nós, o Kipchoge é Kipchoge e nunca podemos duvidar dele. No entanto, devemos lembrar também que o percurso da maratona dos Jogos de Paris, diferentemente do Rio e Sapporo (cidade em que a maratona dos Jogos de Tóquio foi disputada), não é nada plano e conta com mais de 400 metros de ganho de altimetria e Kipchoge não correu bem em Boston 2023, a única da carreira dele que tinha altimetria exigente. Por outro lado, ainda não vimos Kiptum correr em percursos com altos e baixos, já que as três provas que disputou eram planas.


Não restam dúvidas que será uma disputa sensacional, mas precisamos também ter a confirmação da convocação de ambos pela Federação Queniana de Atletismo, algo que ainda não aconteceu. Eles que não sejam loucos de não fazerem isso porque seria uma prova histórica e eu e todos apaixonados por esse esporte mal podemos esperar para ver isso acontecer.

656 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

1 Comment


Chega Dezembro mais não chega Abriu 😂😂🏃🏻💨

Like
bottom of page